Três estilhaços

Galeria Bento Gonçaves. Noites sós. Corredores escuros e frestas de portas que emanam luz fosca. Vozes que se ouve baixinho, intervalos comerciais, jornais, filmes, novelas e chiados. Em um dos apartamentos, gemidos femininos com cheiro de mofo e suor. Janelas com vidros quebrados podem causar ferimentos. Estranhos prazeres. -----------------------------------
Tainá estava no quarto penteando os cabelos e olhando a própria imagem, refletida no espelho que pertencera à avó materna, flutuando solta em devaneios de alegria. Ainda sentia as mãos fortes de Bernardo segurando sua cintura, o gosto dos lábios dele nos lábios dela. Seus seios tinham o perfume seco do homem que transformaria sua vida para sempre. Milhares de cores desejosas giravam, brincavam em seu corpo e todas elas provocavam um furor que ela jamais experimentara por outra pessoa até aquele momento. Na parte térrea da casa, seus pais assistiam ao noticiário das 20h na televisão. Explosão de bomba mata 9 pessoas e deixa outras 32 feridas no sul de Israel. ----------------------
Final dos anos oitenta, RS 020 madrugada de sábado para domingo, talvez de sexta para sábado, não sei ao certo. Mas me lembro de um Gol branco, do som rolando, acho que The Cure ou quem sabe New Order e sim, de nós três. Tínhamos chegado de Gramado trêbados e deveríamos estar no melhor do sono, no descanso da casa de nossas famílias. Pois não estávamos. Era véspera de eleição, escuridão total, mentes de caleidoscópio regadas a cânhamo e álcool serrano. Alguém dizia a todo instante: - Não guentei! Um Jeep se aproxima e pode se ver a silhueta de uma mão com um facão em riste. Faíscas reluzentes no asfalto quase vazio.

26 comentários:

Adriana disse...

Trilogia mais linda essa. Cada momento, um estilhaço na alma. Bj

minicontosperversos disse...

vinhaaaaada!!!!

teus contos têm clima de raul seixas e ilha do mel

blog siamês, amigão

abraço

Luciano disse...

Adri querida, sempre bom receber teus comentários por aqui. Estilhaços que se somam e ajudam a compor o todo.

Luciano disse...

Gustavo, é isso aí. Seja sempre bem vindo aqui. Tb curto um monte o minicontosperversos.
Abração.

Renatinha disse...

Saudades do The Cure com seu rock gótico choroso... mais ainda do New Order, os imortais, com quem eu aprendi a amar música eletrônica... vale também recordar do Depeche Mode, Pet Shop Boys... enfim, naftalina na veia. Véia né Lu? Afinal, completo 35 verões na semana que vem... Mudando de saco para mala... sabe que eu tinha um professor de faculdade que mandava vir uma "cana" maravilhosa lá da cidade de Casca (sabe onde fica?)... branquinha, branquinha... a gente saía torto da casa dele. Ele dizia que nós podíamos ficar "susse"... qualquer problema, ele nos defenderia... (o coroa era promotor público aposentado). Malandro. Beleza de texto.

Renatinha disse...

Esqueci de comentar... gosto do seu jeito de explorar os extremos. Estou falando de Tainá e de seus pais... cada um vivendo em um mundo diferente.

Luciano disse...

Oi Re. Sempre legal receber teus comentários por aqui.
Saudosos anos oitenta. Como somos contemporâneos, sabemos bem o que foi, né? Principalmente a segunda metade dessa década maravilhosa.
Quanto aos extremos, é bem por aí. Dizem que se encontram, no infinito, assim como as retas paralelas.
Abraço.

BAR DO BARDO disse...

convulsivo... (ah, amo cocteau twins!)

Boo disse...

mentes de caleidoscópio... @@
gostei daqui. li outros contos e realmente fiquei encantada com a sensibilidade da tua descrição.
volte sempre!
te linkei. :*

Luciano disse...

Bardo, legal te ver por aqui. Seus comentários serão sempre bem vindos.
Pois então, Cocteau Twins. Os caras mais do que música, produzem magia.
Abração.

Luciano disse...

Boo, legal que tenhas gostado desses contos em forma de estilhaços. Volte sempre menina.
Abraço de luz.

jujuba* disse...

tenho saudade dos anos 80, mesmo que eu tenha nascido em 90! tá linkado já!

FlaM disse...

Como se dizia nos anos 80, saudaçoes feministas, meu amigo!
Hj é 8 de março e só o que quero é direitos e ser excomungada!
Entre nessa onda!
http://palavrasquecaminham.blogspot.com/2009/03/frase-do-dia-excomungue-me.html

Faça um post!
Participe da comunidadeParticipe da Comunidade: http://bmail.uol.com.br/Main#Community.aspx?cmm=60071242&refresh=1
Assine o manifesto:
http://www.ccr.org.br/a_iniciativa05_mar09.asp
bjs, f

Adriana disse...

Oi, tem um poema meu lá no poema dia, se der, dê uma passadinha lá. Beijo.

http://poemadia.blogspot.com/

Guru Martins disse...

...velozes
e certeiros...

aquele abraço

nydia bonetti disse...

Luciano
Curto poemas e contos curtos. Adorei teus textos.
beijo

Inaié disse...

Oi Luciano,novata em blog,encontrei o Gergelim,belo blog,parabéns :)
Adorei "estilhaços",fortes emoções,muito bem narradas.Feliz Tainá tão bem amada...
Parabéns.

Marcia Barbieri disse...

Adoro o clima dos seus contos.


beijos e desculpe a falta de comentários, estou sem computador

Patrícia Coelho disse...

Há momentos na tua história em que penso: "será que fui que vivi isso?" :)
Realmente me identifico, me vejo, no que escreves. Só mesmo um ótimo escritor é capaz de conseguir isso.

Beijo grande, querido.

Luciano disse...

Patrícia. Que bom conseguir fazer a tua imaginação se aproximar das narrativas. És sempre muito bem vinda aqui. Comentários como esses animam muito, na hora de se fazer novas postagens.
Abração.

On The Rocks disse...

massa. beatnick, ou seja, é dos meus.

abs

On The Rocks disse...

tô linkando o gergelim no on the rocks.

RS disse...

BUENAS

Luciano disse...

On The Rocks, valeu pelo link, vou te linkar aqui tb brother. Abração.

Poetisa Rebeka Alves disse...

Val
O que foi que aconteceu depois tem parte II?
Me lembrei dos corririos na estradinha, quando aproximava algum carro Hãmmm.
Introdução senxual erótica. fim suspence. Muito BOM
Beijoca Feliz Páscoa pra familia

MERGULHANDO NAS PALAVRAS disse...

Ah, esses seus contos...me pegaram em cheio...